Jovens universitários adeptos da cultura maker

Como a cultura maker pode auxiliar na aprendizagem do aluno?

FAPCE.

Você já ouviu falar da cultura maker? Em suma, trata-se da ideia de que qualquer pessoa consegue criar, construir e desenvolver itens que antes exigiam habilidades específicas e exigiam alto investimento financeiro. Muito desse conceito se deve à criação e evolução da tecnologia, que, atualmente, possibilita que os “meios” necessários para muitas das criações sejam acessíveis a qualquer pessoa.

De todo modo, a história do movimento maker tem muito o que acrescentar na educação. Dessa forma, elaboramos o conteúdo de hoje com o intuito de lhe explicar mais como esse conceito influencia o aprendizado e seus benefícios. Então, confira mais a seguir!

Entenda o que é o movimento maker

Jovem universitário adepto da cultura maker

Conforme dissemos inicialmente, esse movimento consiste em afirmar que hoje qualquer pessoa é capaz de construir algo que antes requeria grande conhecimento e investimento financeiro. 

Por exemplo, no movimento maker, uma pessoa sem habilidades manuais consegue criar peças complexas, executando apenas o projeto de design e usando uma impressora 3D para a fabricação. Se a pessoa também não tiver habilidades de design, poderá fazer o download de um projeto pronto da Internet. Simples assim.

O movimento maker não é algo completamente novo, é uma ideia que no passado teve outras denominações, como os movimentos Arts & Crafts e o Do It Yourself (Faça voce Mesmo). As práticas conhecidas como "gambiarras" também refletem a ideia de pessoas comuns criando soluções inteligentes para problemas, utilizando o que está disponível. 

A diferença é que hoje em dia as possibilidades são maiores. A evolução tecnológica deu a qualquer pessoa o poder de criar uma enorme variedade de coisas, do simples ao complexo, sem a necessidade de ter habilidades específicas  para essas criações.

Conheça os benefícios para a educação

Depois de entender melhor o que é a cultura maker, você deve estar se perguntando como isso se relaciona com a educação e o aprendizado. Veja  a seguir os principais benefícios.

Estimula a criatividade

A criatividade ocorre quando acumulamos um repertório de conhecimentos e emoções. Essa informação é armazenada e nosso cérebro avalia sua adequação para diferentes situações. Assim, surge o insight, que é uma solução repentina para um determinado problema. 

Quando o conceito maker é levado para a sala de aula, os alunos são incentivados a “pensar fora da caixa”, resolvendo problemas, identificando oportunidades e criando produtos, sistemas, jogos, etc., a partir dos recursos que são disponibilizados para eles. Dessa forma, eles criam um repertório variado de conhecimentos e estimulam o cérebro a fazer correlações, a procurar soluções com base nas informações armazenadas. 

É importante que esse “exercício cerebral” seja incentivado pela escola, pois será útil para os alunos em diferentes situações ao longo da vida. 

Ajuda na fixação dos conteúdos

Além de trabalhar a mente para o desenvolvimento da criatividade, a cultura maker também permite uma melhor fixação de conteúdos didáticos específicos. Isso acontece porque o aluno aprende de forma ativa e não passiva. O aluno não aprende apenas observando, mas colocando em prática e desempenhando um papel de liderança. 

A pirâmide do aprendizado desenvolvida pelo psiquiatra William Glasser mostra que aprendemos apenas 10% quando lemos, 20% quando ouvimos e 30% quando vemos, mas quando praticamos, aprendemos 80%. Ou seja, o movimento maker favorece a aprendizagem em qualquer disciplina em que está inserida. 

Desenvolve a carreira profissional

Vivemos um tempo de profundos avanços tecnológicos. Muitas atividades que costumavam ser realizadas por pessoas, agora são automatizadas. Portanto, é importante que os alunos que estão atualmente em sala de aula sejam capazes de ver possibilidades além do emprego tradicional, em vez de se prepararem para profissões que estarão obsoletas no futuro. 

O conhecimento maker fornece ao aluno as bases para ser capaz de empreender, observando oportunidades no mercado, inventando soluções e criando seu próprio negócio. Se uma criança desenvolver essas habilidades ao longo de sua vida estudantil, ela terá mais chances de sucesso nesse campo quando adulto.

Como aproveitar a tecnologia para os estudos

Descubra como praticá-la em sala de aula

Viu como o movimento maker beneficia o aprendizado dos alunos? Então, é importante inserí-lo no dia a dia escolar. Além de aplicar o conceito, algumas ações práticas ajudam e  reforçam a cultura maker nas escolas.

Uma delas é a criação de um espaço laboratorial ou de experimentação para os estudantes. Pode ser um local que já exista na escola ou mesmo em uma sala, mas que seja dedicado apenas a esse objetivo.

Confira o espaço Garagem LAB da FAP

Na FAP (Faculdade Paraíso do Ceará), por exemplo, há um espaço inteiramente dedicado a incentivar os alunos a desenvolverem seus projetos: o Garagem LAB. O conceito do laboratório de inovação tecnológica e como ele pode ser usado é muito flexível. Na FAP, o Garagem Lab promove aprendizado multidisciplinar e incentiva os alunos a usarem a tecnologia para trabalhar em novos projetos. 

O espaço conta com um laboratório de fabricação digital, por exemplo, que permite aos alunos construírem seus protótipos de robótica. Também possui o Núcleo Empreendedor, no qual os estudantes criam e implementam projetos de consultoria nas mais diversas áreas organizacionais.

O objetivo é dar aos alunos a oportunidade de entrar em um ambiente de aprendizado focado no desenvolvimento fora da sala de aula. Isso facilita a compreensão das habilidades e práticas que o mercado está criando rapidamente.

Agora que você entendeu o que é a cultura maker  e como ela se relaciona com a educação e o aprendizado, procure conversar com seus professores e docentes sobre a possibilidade de criar um espaço na sua instituição voltado para a prática desse conceito. Se você estiver prestes a entrar na faculdade, considere a FAP, já que ela oferece todo o suporte aos seus alunos nessa questão.

Gostou deste conteúdo? Então, venha conhecer a Faculdade Paraíso do Ceará e descubra o que podemos fazer por você e pelo seu futuro!

Conheça a Faculdade Paraíso do Ceará

Mais Posts